Passar para o conteúdo principal
Generic representation of New on Board: Coralie Zorzi
Publicado a
Keywords
new on board
team
A Coralie juntou-se ao CCMAR e está a trabalhar com uma abordagem palinológica inovadora, combinando sistematicamente uma análise conjunta de palinomorfos terrestres e marinhos. Bem-vinda à equipa!

Qual é o meu trabalho no CCMAR?
Em 2022, iniciei um contrato de jovem investigadora da FCT para desenvolver o projeto CHUVA, Land-Sea dynamics in East Asia: Decifrando o impacto da alta latitude em relação às forças tropicais, com o objetivo de fornecer novos conhecimentos sobre o ciclo hidrológico na Ásia Oriental (#grant: 2022.03976.CEECIND).  Um dos principais objectivos do CHUVA é reconstruir a variabilidade hidroclimática baseada na vegetação, bem como as alterações simultâneas da superfície do mar no Mar do Leste ao longo do Plio-Pleistoceno. Esta reconstrução terra-mar será crucial para avaliar potenciais feedbacks oceânicos regionais sobre a frequência e amplitude das alterações da precipitação monçónica. O projeto baseia-se principalmente no exame de microfósseis de duas sequências vizinhas de águas profundas recolhidas no Mar do Leste, nomeadamente o sítio IODP U1425 e o núcleo ES14-GC01. A originalidade do projeto assenta numa abordagem palinológica inovadora, combinando sistematicamente uma análise conjunta de palinomorfos terrestres (grãos de pólen) e marinhos (dinocistos), o que constitui uma forma rara de explorar, através da mesma análise, as interacções dos sistemas terra-atmosfera-oceano sem ambiguidades cronológicas.

O que fazia antes de me juntar ao CCMAR?
Em dezembro de 2019, concluí o meu doutoramento, intitulado Plio-Pleistocene marine palynomorph biostratigraphy of the subarctic Pacific, em Ciências da Terra e da Atmosfera pela Université du Québec à Montréal (UQAM) no Canadá, enquanto simultaneamente, em janeiro, iniciei um contrato de assistente de ensino e investigação no EPHE-UMR EPOC em Bordéus, França. Durante este contrato de 2 anos, pude continuar a investigação iniciada durante a minha tese de mestrado sobre a variabilidade da monção indiana, enquanto ensinava estudantes de licenciatura e mestrado, principalmente em Geociências. Posteriormente, foi-me concedido um contrato de pós-doutoramento de 1 ano na Universidade de Bordéus no âmbito do projeto GI-NOAH e, em seguida, um contrato de pós-doutoramento de 15 meses com o IODP França, no âmbito do projeto ARID, que reforçou os meus conhecimentos sobre a monção indiana.

 

O que gosto de fazer nos meus tempos livres?
Não vou ser muito criativa ao dizer que adoro viajar! Gosto de descobrir novas culturas, paisagens e modos de vida! Estou sempre entusiasmada por experimentar novas comidas e atividades! Também é muito importante para mim partilhar momentos com a minha família e os meus amigos!